Yoobi, a primeira temakeria de Londres

Yoobi

Londres tem um monte de restaurantes de comida japonesa, mas até pouco tempo atrás não existia uma temakeria – o que é tão mais comum no Brasil, por exemplo. Aliás, essa paixão dos brasileiros pelo temaki foi a inspiração para o Yoobi, que tive o prazer de conhecer semana passada, já que fica a poucos quarteirões do meu trabalho.

Aproveitei que ia conhecer uma amiga virtual, a Ana Carla, pra experimentar o temaki de lá, que já havia sido recomendado por outra amiga (a Marina, colaboradora assídua aqui do blog!).

E olha, super aprovado! O menu é compacto (9 sabores, e eventualmente alguns especiais), mas além dos temakis há também algumas opções de sushi e sashimi. O preço do temaki vai de £3,20 a £4,00. Eu comi 3 temakis(salmão, atum e siri) e um box com seis pedaços de sashimi de salmão, e saí bem satisfeita. E como a inspiração da temakeria vem do Brasil, outra boa notícia é que eles servem Guaraná!

Como o papo com a Ana Carla estava muito bom e eu tinha horário pra voltar pro escritório, nem lembrei de tirar fotos, mas achei várias imagens na página do facebook deles.

Yoobi

Yoobi

Yoobi

Yoobi

Chegando lá, faça seu pedido no caixa e aguarde chamarem seu nome – não há muito lugar pra sentar, mas demos sorte e conseguimos uma mesa.

Ah, aqui eles adoram colocar abacate em tudo que é comida japonesa – eu detesto essa combinação e pedi pra não colocarem nos meus temakis, o que foi prontamente atendido.

Yoobi: 38 Lexington Street, W1F oLL – aberto de segunda a sábado das 11:30 às 21h

Os deliciosos e históricos cafés de Budapeste

No começo do século 20, Budapeste tinha mais de 400 cafés espalhados pela cidade

Desfrutar um delicioso café em boa companhia, começar conversas animadas sobre artes, filosofia e política e pensar nos próximos acontecimentos da vida, tudo isso é a certeza de um ótimo fim de tarde em qualquer lugar do mundo.

No começo do século 20, existiam mais de 400 cafés espalhados por Budapeste, capital da Hungria, que tinham como clientes talentosos escritores, artistas, filósofos e poetas. Alguns deles ainda estão abertos e podem ser conhecidos por viajantes de passagem pelo país.

Divulgação/Budapest Travel Guide

Sair para tomar um café na Hungria, nos dias atuais, significa escolher entre uma infinidade de sobremesas apetitosas para os olhos e mais ainda para o paladar, além de diversos tipos de grãos de café e acompanhamentos. Independente da escolha, o tempo para apreciá-lo deve ser preservado, sem que ninguém o atrapalhe.

Um dos mais antigos cafés europeus é o Cafe Gerbeaud, cuja atmosfera aconchegante e sobremesas refinadas deixam os clientes extasiados desde 1858. A delicadeza do local impressiona e deve estar no roteiro para quem visita a capital do país.

Yelkrokoyade/Wikimedia Commons

A delicadeza do Cafe Gerbeaud impressiona e deve estar no roteiro para quem visita Budapeste

Outro local imperdível é o Cafe Művész, de localização espetacular, em frente ao Opera House. Escolha um lugar em seu interior e sinta a atmosfera mais clássica, com lustres de cristal e mesas de mármore, ou decida-se pelo terraço e observe o movimento da cidade ao seu redor.

Já o New York Cafe está localizado no piso térreo do hotel Boscolo, em Budapeste. Aberto em 1894, foi durante muito tempo um centro da literatura e poesia húngara. O local impressiona pela grandiosidade e beleza de sua arquitetura. Serve uma variedade grande de cafés e doces húngaros tradicionais.

Divulgação

Inaugurado em 1894, o New York Cafe foi o centro da literatura e poesia húngara

A Hungria tem cafés para todos os gostos, repletos de histórias, pequenas delícias e bebidas que agradam os mais refinados paladares.

Se vira no Rio indica três feijoadas deliciosas e em conta

Se Vira no Rio selecionou três opçõespara comer uma boa feijoada com preço pra lá de justo

“Salta a cerveja estupidamente gelada pr’um batalhão. E vamos botar água no feijão”. A feijoada é com certeza o prato mais popular no Rio de Janeiro e é servido tanto na birosca da esquina como em hotéis de luxo, acompanhado de uma cerveja gelada ou de uma roda de samba.

Mas há tempos a iguaria vem sofrendo com a inflação por aqui. Pensando nisso, o projeto colaborativo Se vira no Rio selecionou três lugares que oferecem uma deliciosa feijoada por preços super em conta na cidade. Bom apetite!

#seviranoandarai Quase escondida, sem letreiro, é fácil passar despercebido pela pensão Flor do Uruguai, localizada bem na divisa entre Andaraí, Tijuca e Vila Isabel. A casa é comandada pelos portugueses Seu Batista e Dona Felismina há 45 anos, e toda quinta-feira a vedete da casa é a feijoada caprichada, com gostinho de comida da vovó, por apenas R$ 14! E ainda tem direito a uma sobremesa do dia grátis.

Pensão Flor do Uruguai – Rua Uruguai, 155, Andaraí. Tel.: (21) 2288-5614

Divulgação

Feijoada do Boteco Salvação, no bairro de Botafogo

 

#seviraembotafogo Pra fechar os fins de semana com propriedade, vale passar no Boteco Salvação, curtir uma sinuquinha no 2° andar e saborear a deliciosa feijoada da casa (R$18,90) a partir das 15h. E se tiver animado, ainda dá pra render o dia na roda de samba no 1° piso, que começa por volta das 17h (aí tem que pagar mais R$ 10) e sempre lota!

Boteco Salvação – Rua  Henrique de Novaes, 55, Botafogo. Tel.: (21) 2539-0216

 

#seviraembrasdepina Dos nove anos que o bar Original do Brás existe, quatro deles são no pódio do concurso Comida di Buteco, sendo o campeão de 2013. É um autêntico pé-limpo. Além dos tira-gostos bem feitos e do preço camarada, tem o dono do bar que é uma simpatia e está sempre por lá pra receber os clientes. A feijoada (R$ 26)  é servida sempre aos domingos e dá para duas pessoas.

Original do Brás – Rua Guaporé 680, Brás de Pina. Tel.: (21) 3866-1313

 

Por Gardênia Vargas e Priscila Corrêa do Se Vira no Rio

Mr. Fogg’s: um bar em Londres para amantes de viagens e livros

Você pode até nunca ter lido o “Volta ao Mundo em 80 Dias” do Júlio Verne, mas certamente já ouviu falar nesse clássico, publicado em 1873. Olha, eu não li ele ainda (mas é um dos próximos na minha pilha) mas tenho uma versão para crianças que meu pai comprou pra mim e pra minha irmã quando éramos pequenas, e a história sempre me fascinou (aliás, as ilustrações desse livro infantil que tenho são maravilhosas, e hoje em dia ele fica aqui na minha escrivaninha!).

Resumidamente, a história é a seguinte: em 1872 o inglês Phileas Fogg faz uma aposta com os amigos, dizendo que consegue dar a volta ao mundo em 8o dias. Ele embarca com seu fiel escudeiro Jean Passepartout no dia 2 de outubro de 1872 e passa por diversos países: Egito, Índia, Japão e Estados Unidos são alguns dos pontos de parada.

Mas enfim, o que tem isso a ver com o post? Bom, no fim de maio foi inaugurado no bairro de Mayfair o bar Mr. Fogg’s, 100% inspirado no personagem principal do livro, como o nome aponta. O bar é pra ser a casa dele, e tudo lá dentro – tudo MESMO – gira em torno de Phileas Fogg e sua aventura.

A começar pela reserva (o ideal é reservar, é um lugar pequeno): você recebe tipo uma carta por email, falando em um inglês meio vitoriano que você foi convidado a ir na casa do Mr. Fogg para uma festinha. É super legal, eu já fui entrando no clima quando vi esse email. Chegando lá, você dá de cara com uma fachada de uma “casa”, que nada lembra um bar. E lá dentro, a grande supresa é a decoração: impecável, realmente trouxe a vida a história do livro. Desde as mesinhas e assentos aos detalhes e iluminação, você percebe que não está em um bar qualquer. O balão, as bicicletas, os acessórios decorativos “exóticos” adquiridos por ele durante os 80 dias: tudo tem um porque. Até a trilha sonora é especial.

Mr Fogg's (2)

A fachada (tem até uma plaquinha azul que diz “Phileas Fogg mora aqui desde 1873″)

 

Mr Fogg's (8)

Mr Fogg's (9)

Pra onde você olha, tem uma referência ao livro

 

Mr Fogg's (10)

Mr Fogg's (11)

A confortável sala onde Phileas Fogg recebe os amigos

 

Mr Fogg's (12)

Mr Fogg's (15)

Mr Fogg's (17)

Mr Fogg's (18)

Mr Fogg's (19)

Poltronas e pufes ao redor de mesinhas de centro, espalhadas por todo espaço

 

Mr Fogg's (20)

Pra ficar com cara de “sala de estar” do Phileas Fogg, o bar não tem aquele esquema tradicional de mesa e cadeiras: são vários pufes e poltroninhas espalhados ao redor de mesas de centro. O Mr. Fogg’s quase não tem opções de comida (servem um amendoins por conta da casa e também uns tostados, tipo misto quente), o forte dele são os MARAVILHOSOS drinks.

O cardápio dos drinks é muito bacana: é pra ser o diário do Phileas Fogg, e cada drink tem uma historinha, como se ele tivesse escrito, contando da onde veio a inspiração para a receita.  Na primeira página, porém, algumas regrinhas da casa. Uma delas diz que é proibido bocejar ou suspirar: nada de tédio na casa do Mr. Fogg!

Mr Fogg's (7)

Cada drink tem uma história e é inspirado em algum canto do mundo

 

Mr Fogg's (5)

Mr Fogg's (4)

As regras da casa

 

Mr Fogg's (3)

Chegamos lá por volta das 7 horas, achávamos que iríamos tomar um drink e ir embora… mas fomos ficando e quando nos demos conta estávamos escolhendo os drinks para a quarta rodada! Fomos super bem atendidos e um dos garçons era brasileiro (o Fabiano, que nos contou inclusive que o lugar tem sido frequentado por membros da família Real – nos achamos chiques!!!) e falou pra gente todos os pormenores do bar. Ah, ele também recomendou dois drinks que não estavam no cardápio – sugestões logicamente aceitas e aprovadíssimas!

Mr Fogg's (28)

Mr Fogg's (27)

Drink com selo joinha de aprovação do Rodrigo

 

Mr Fogg's (26)

O primeiro drink, o único que lembro o nome: Trans Siberian Express

 

Mr Fogg's (23)

Esse foi um dos últimos que tomamos, um dos drinks indicados pelo Fabiano, garçom brasileiro que trabalha na casa. Parece um sorbet de pepino, delicioso!

 

Mr Fogg's (22)

Mr Fogg's (21)

Pra matara fominha pedimos os tostados: estavam bons, mas o ideal é ir de barriga cheia

 

Mr Fogg's (1)

A uma certa altura da noite, lá pelas 9, o bar fica mais animado. Não apenas o volume da música aumenta (mas não fica alto a ponto de interromper a conversa) mas alguns atores começam a circular entre o pessoal. Um dos atores sentou pra conversar com a gente, ele era um amigo do Mr. Fogg, um dos que fez (e perdeu!) a aposta, e nos contou como o conhecia e que estava ali em nome dele para nos receber, já que o próprio teve um compromisso naquela mesma noite. O mais legal é que ele nos perguntou o que fazíamos, e precisávamos responder levando em consideração que estávamos no ano de 1883 (sim, 10 anos depois da volta ao mundo). Foi muito divertido!!!

O amigo do Phileas Fogg também nos convidou para um jogo de cartas, e nos ensinou na hora um joguinho bem legal (não lembro o nome). Gostamos tanto que ele deixou o baralho ali conosco e nós 4 jogamos mais duas rodadas antes depagarmos a conta.

Mr Fogg's (25)

Mr Fogg's (24)

Mr Fogg's (13)

Mr Fogg's (14)

Mr Fogg's (16)

Pré biritas todo mundo finge que é fino

 

Lá pelas 10 e tanto, umas dançarinas de can can entraram e fizeram um show relâmpago, que também foi super bacana. A gente não queria ir embora de jeito nenhum, foi definitivamente uma das noites mais divertidas dos últimos tempos! Mas, é claro, pagamos carinho por essa noite: 45 libras por pessoa (pedimos um total de 15 drinks e 6 tostados). Valeu cada centavo viu? Rimos muito e toda hora descobríamos um detalhe novo na decoração (antes que eu me esqueça: o banheiro é sensacional! Não apenas a decoração, mas rola um áudio do livro em loop – toda vez que você for no banheiro enquanto estiver lá, vai escutar uma passagem diferente do livro).

Vale lembrar que pra ir lá tem que entrar no clima: nada de pedir Coca Cola diet (não tem) ou fazer cara feia para os atores e garçons que fazem toda uma encenação. Incorpore o Mr. Fogg que há em você e participe da brincadeira – com os drinks fica até mais fácil ; )

Mr. Fogg’s
15 Bruton Lane, Mayfair – W1J 6JD
+44 20 7299 1200
reservations@mrfoggs.com

Os bares e restaurantes mais autênticos do mundo

O Minube reuniu os bares e restaurantes mais autênticos do mundo

minubeNa hora de viajar e conhecer um novo lugar, a maioria dos turistas opta por visitar os destinos mais famosos. E algumas cidades, famosas por seu caráter turístico, dispõem de bares e restaurantes onde, além de comer super bem, é possível desfrutar de uma experiência diferente.

Minube, rede social de viajantes, reuniu com ajuda de seus usuários os bares e restaurantes mais autênticos do mundo. Não desperdice a dica, e bom apetite!

 

Café Tortoni (Buenos Aires – Argentina)

Serviajera/Minube

O Café Tortoni foi ponto de encontro de artistas como Jorge Luis Borges e Carlos Gardel

Inaugurado em 1858, o Café Tortoni rapidamente se converteu no ponto de encontro de artistas da época, Ortega e Gasset, Jorge Luis Borges, Carlos Gardel marcaram presença no local.

O melhor de tudo é que continuam mantendo o cuidado e beleza como no primeiro dia. “Faz parte da historia de Buenos Aires, no Tortoni parece que o tempo não passa”, descreve Serviajera. Veja mais fotos do Café Tortoni  

 

Vertigo 42 (Londres – Inglaterra)

Fernando Tisner Mármol/Minube

O Vertigo 42 fica em um dos edifícios mais altos de Londres

A Torre 42 um dos mais altos e icônicos edifícios de Londresabriga no   último andar um bar circular com vista de 360º da cidade. Uma ótima oportunidade para brindar com uma taça de champanhe no mais alto estilo “glamoures”. Veja mais fotos do Vertigo 42

 

Portillo’s Hot Dog (Chicago – EUA)

Gonzalo Moreno/Minube

O hot dog do Portillo’s, em Chicago

Mesmo de procedência europeia, o cachorro quente é uma das comidas típicas americanas. E o melhor lugar para provar essa simples ideia gastronômica (com suas infinitas variações) é na cidade de Chicago.

“Para um rápido e saboroso cachorro quente (de qualidade), em um ambiente típico e tradicional, a melhor opção é Portillo’s”, conta Jano Montano.

“Tudo nesse hot dog é especial, único! O pão é suave e fofinho, a salsicha, com um sabor espetacular, o pepino único e perfeito para conseguir esse sabor genuíno”, comenta Gonzalo Moreno. Veja mais fotos do Portillo’s

 

Katz’s Deli (Nova York – EUA)

Djeel59/Minube

O sanduiche de pastrami é a espacialidade do Katz’s Deli

Nova York é sempre cenário de muitos filmes, bem como seus bares e restaurantes. É o caso do Katz’s Deli, lugar onde foi rodada uma das cenas mais famosas do filme “When Harry Met Sally” (“Harry e Sally – Feitos um para o outro”, em português).

Aberto desde 1888 é um dos restaurantes mais típicos da cidade, e o sanduiche de pastrami, a espacialidade da casa. Veja mais fotos de Katz’s Deli  

 

 Szimpla (Budapeste – Hungria)

Rafael Bravo RojasMinube

O conceito do “bar destroçado” está bem expandido por Budapeste

É assim literalmente destroçado. O Szimpla está caindo aos pedaços. O conceito do “bar destroçado” está bem expandido por Budapeste; se trata de utilizar edifícios abandonados para montar bares e pubs com certo toque moderno e artístico.

É o caso do Szimpla, com uma decoração casual, com bicicletas, quadros, plantas… Além de comer e beber por um preço bem razoável (baixo). Você pode assistir a um filme, entrar no estúdio de gravação e tocar a guitarra. Aqui vale tudo! Veja mais fotos do Szimpla

 

Café Sybille (Berlim – Alemanha)

Raquel Rey/Minube

O Sybille mantém a mesma decoração dos anos 60

O Sybille é um dos cafés mais populares da capital alemã. Mantém a mesma decoração e dinâmica desde os anos 60, e oferece além dos serviços típicos de um café, exposições de arte, coleções de brinquedos e adereços da época socialista.
Veja mais fotos do Café Sybille

 

La Mère Poulard (Mont-St-Michel – França)

Coline/Minube

O La Mère Poulard faz uma das melhores omeletes do mundo

Além de estar localizado no Le Mont-Saint-Michel, este restaurante destacado pela qualidade dos suas omeletes, herança de Mère Poulard e que os cozinheiros do lugar continuam preparando da mesma maneira até hoje, converteu o restaurante em um dos mais conhecidos do mundo. E também vendem biscoitos típicos da região. Veja mais fotos do La Mère Poulard

 

Los 4 Gatos (Barcelona – Espanha)

Mónica Compte Pallarés/Minube

O Los 4 Gatos foi ponto de encontro de artistas como Picasso

Abaixo da Casa Martí, uma obra de José Puigi i Cadafalch, está o Los 4 Gatos, um bonito café de Barcelona que foi ponto de encontro de artistas como Picasso e Rúbem Dário, entre outros.

Mas, sem dúvida, o melhor desse café-restaurante são os detalhes tão cuidados que fazem parte da decoração.

“Os menus diários são accessíveis. Vale a pena se sentar para degustar os saborosos pratos enquanto desfruta de um ambiente aconchegante”, relata Eva pm. Veja mais fotos de Los 4 Gatos 

 

Chipi Chipi (Santa Cruz de La Palma – Espanha)

 

Miguel Egido/Minube

O restaurante Chipi Chipi foi inaugurado há 50 anos

O Príncipe Alberto, nome de uma sobremesa típica das Ilhas Canárias, é uma das especialidades do Chipi Chipi. O restaurante foi inaugurado há 50 anos, em Santa Cruz de La Palma, e é desses lugares para visitar não uma, mas mil vezes porque além de ter tudo que se espera de um restaurante que está tanto tempo funcionando, os preços são bem econômicos. Veja mais fotos do Chipi Chipi

E o melhor é que esses são apenas alguns exemplos. Na lista “Os bares e restaurantes mais autênticos do mundo” você vai encontrar outras opções que te surpreenderão.

 

Fonte:  http://catracalivre.com.br/