Superagui, um pedaço ainda intocado no litoral do Paraná

A ilha desconhecida do litoral norte do Paraná ainda não ganhou o mundo do turismo de massa

Barcos deslizam sobre o mar de águas calmas que abrem caminho entre canais de margens largas; as ruas estreitas do vilarejo rústico ainda são de areia, a mesma que avança sobre quilômetros de praias selvagens; e as construções de madeira pintada em tons coloridos recortam o verde preservado do parque.

Pescadores lançam redes ao vento e, na praça central, entre árvores e bancos talhados em troncos, um vai e vem descompromissado de moradores que ainda resistem naquelas terras isoladas. Na casa de esquina, o passo duplo e arrastado do fandango dá o ritmo às noites mal iluminadas pelas varandas vizinhas.

Fotos: Eduardo Vessoni/Viagem em Pauta

Por do sol na praia de Superagui, ilha no litoral norte do Paraná

E é só isso o que temos para dizer sobre Superagui, a ilha desconhecida do litoral norte do Paraná que ainda não ganhou o mundo do turismo de massa.

Super… o que? Esta foi a pergunta que mais ouvi quando anunciei entre amigos que passaria o final do ano em Superagui.

Localizado no município de Guaraqueçaba, este vilarejo rústico é considerado Patrimônio Natural pela Unesco e faz parte do parque nacional de mesmo nome, uma área com quase 34 mil hectares que protege uma fauna local formada por aves marinhas da praia Deserta, mico-leão-da-cara-preta e papagaio-da-cara-roxa.

Formada por uma geografia variada de Mata Atlântica, restingas, manguezais e praias, Superagui é o local onde o mar encontra o rio e forasteiros são recebidos na versão mais desconhecida da região.

Passeio de bicicleta em Superagui, ilha quase intocada no litoral do Paraná

Passeio de bicicleta em Superagui, ilha quase intocada no litoral do Paraná

O destino ainda conta com pouca estrutura turística (algumas opções de hospedagem em pousadas simples e restaurantes de serviço improvisado e com pouca variedade no cardápio). E talvez esta seja a melhor notícia para quem visita a ilha.

No cardápio de passeios estão caminhadas por praias desertas (que, mesmo em feriados prolongados, conseguem manter seu lado mais selvagem), aluguel de bicicletas para deslocamentos maiores, trilhas na Mata Atlântica, visita a comunidades que cultivam ostras e servem o molusco assado em fogões rústicos, praias de água doce formadas pelo rio local e avistamento da revoada dos raros papagaios-da-cara-roxa que habitam a Ilha dos Pinheiros.

Como chegar 

Veículos são proibidos na ilha, de modo que o único acesso é por vias marítimas. Os barcos saem de Paranaguá as segundas, quartas e sextas, às 14h, no mesmo ponto de onde partem as balsas para a vizinha Ilha do Mel.

Barra da Lagoa, encontro do mar com o rio, na ilha de Superagui

Barra da Lagoa, encontro do mar com o rio, na ilha de Superagui

Porém algumas pousadas da ilha incluem nos valores das diárias um traslado privado para hóspedes (o que pode ser o melhor investimento da viagem, uma vez que os barcos costumam sair cheios na alta temporada e as travessias são mais demoradas).

A viagem pode durar de uma a três horas, de acordo com a maré e com o tipo de embarcação.

Onde ficar

Pousada Sobre as Ondas
www.pousadasobreasondas.com

Pousada Superagui
www.pousadasuperagui.com.br

Pousada Crepúsculo
Tel.: (41) 3482-7135

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s